sexta-feira, 4 de julho de 2008

1 ano de Berardo

O Museu Berardo fez ontem um ano.
Contou com cerca de 500 mil visitantes e eu fui um deles!
O que me preocupa e que justifica este post é o ar desalentado com que tanta gente diz "ah é giro... mas à custa disso perdemos o CCB." ou "Isto agora é um armazém do Sr. Berardo."
Se ambas são verdade nenhuma delas é, no entanto, totalmente fiel à realidade. "Perdeu-se" uma grande parte do CCB, é verdade, mas há tantos espaços mais pequenos que importam revitalizar e que costumam ser afogados por instituições de dimensão maior. Com o CCB ocupado surge a possibilidade de mais coleccionadores disponibilizarem as suas colecções e outros museus serem aproveitados.
E sim... aquilo é um armazém. Mas armazena arte! Se forem à Gulbenkian vêem mobiliário do Sr. Gulbenkian e não se queixam... porque é tido como espólio pessoal de um grande coleccionador e filantropo e é antiquíssimo.
A arte coleccionada pelo Sr. Berardo não tem a antiguidade do seu lado... Daí talvez a preocupação de tantas personalidades. E digamos que toda a persona Berardo não tem o carisma que Calouste Gulbenkian tinha...

Fala-se que o CCB não tem espaço para exposições temporárias... É aqui que Serralves tinha uma bela oportunidade para lucrar. Estamos num país onde as duas maiores cidades distam 300 kms... Será utópico um acordo entre as duas instituições para que seja criado um circuito de arte contemporanea com a colecção Berardo exposta permanentemente em Lisboa e maiores e melhores exposições temporárias em Serralves?

Seja como for... Os meus parabéns ao Museu Berardo pelo ano agora completado... e acredito que no final do contrato de cedência que o Sr. Joe e o estado celebraram todo o espólio vai ser oferecido... Tenho cá para mim que ele quer perpetuar o nome desta forma...

2 comentários:

aminhamaneira disse...

eu estive lá no dia da inauguração... vi aquilo tudo de uma ponta a outra...

eu sou fã do museu do sor Berardo!

NM disse...

Inauguração?? Muito bem!

Eu fui mais tarde... e tenho o pin que o prova!

Gostei muito... é sempre bom reconhecer uma obra qualquer e pensar "Eh pá... aquilo está aqui!!"

Foi isso que me aconteceu com o suporte para garrafas do Duchamp!