quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

O nosso Cofre III


Carlos Drummond de Andrade

Por muito tempo achei que a ausência é falta.
E lastimava, ignorante, a falta.
Hoje não a lastimo.
Não há falta na ausência.
A ausência é um estar em mim.
E sinto-a, branca, tão pegada, aconchegada nos meus braços,
que rio e danço e invento exclamações alegres,
porque a ausência assimilada,
ninguém a rouba mais de mim.

Ausência

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

O nosso Cofre II


Herberto Hélder

Por isso é que estamos morrendo na boca
um do outro. Por isso é que
nos desfazemos no arco do verão, no pensamento
da brisa, no sorriso, no peixe,
no cubo, no linho, no mosto aberto
- no amor mais terrível do que a vida.

Beijo o degrau e o espaço. O meu desejo traz
o perfume da tua noite.
Murmuro os teus cabelos e o teu ventre, ó mais nua
e branca das mulheres. Correm em mim o lacre
e a cânfora, descubro tuas mãos, ergue-se tua boca
ao círculo de meu ardente pensamento.
Onde está o mar? Aves bêbedas e puras que voam
sobre o teu sorriso imenso.
Em cada espasmo eu morrerei contigo.

O amor em visita

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

O nosso Cofre

Para 2010 levemos um cofre das nossas coisas melhores, sei lá amor, o mundo pode até finar e quero estar preparado. Quando chegarmos a um sitio seguro, quiçá os únicos portugueses, mostramos o que é nosso e seremos os reis de lá...

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Teerão 24

Para seguir a mudança de um país as imagens do Tehran 24 e os relatos no Daily Dish.


Porque quando lá se vê uma mulher de face destapada a manifestar junto a homens é sinal de mudança para melhor...

(Jugular)

É por isto que não podemos ter coisas bonitas...

O princípio de não poder ter coisas bonitas já o expliquei, há umas semanas, no excelso Alugo-me para rir:

"Imaginem que têm 4 anos e a vossa mãe tem na mesa da sala uma jarra de cristal que está na família há 50 anos. Vocês, porque são uns pirralhos infernais, encontram maneira de espetar com a jarra no chão.
A vossa mãe, mal conseguindo segurar a vontade que tem de vos esfrangalhar tipo interrogadora inquisitorial, diz uma frase que vos marcará para toda a vida:

"É por isto que não podemos ter coisas bonitas..."

Ou seja. Por vossa causa ela não pode colocar na decoração os elementos que lhe são mais valiosos. Por vossa causa ela não pode ter coisas bonitas que mostrar às amigas."

Este termo, muito útil para mães e pais de todo o mundo levava-nos à vergonha total. Levava à desilusão de sermos uns trapalhões que obrigam à quarentena dos pechisbeques valiosos.
Assim é agora com a aviação...

Quando eu ainda só sonhava com viagens de avião fantasiava com levar um portátil comigo durante a viagem toda a jogar o Flight Simulator enquanto pelo LiveATC.net ia ouvindo as verdadeiras comunicações com a torre do aeroporto onde aterraria. Era um daqueles sonhos cromos a concretizar numa altura em que as viagens de avião fossem uma coisa usual para mim.

Depois vêem os terroristas e f**** tudo.
Nigerian bomber

Agora nada de portáteis, telemóveis, malas ou seja o que for no colo. Só um livrinho e já é bom. No controlo de segurança já não vai faltar muito para sermos vistos em pêlo ou então a ter exames à próstata mesmo ali. Viajar de avião está-se a tornar demasiado stressante principalmente porque somos todos suspeitos, um pouco como nas primeiras lojas chinesas quando eramos literalmente perseguidos pelos donos da loja, quer tivessemos bom ou mau aspecto.

Longe vão os tempos de bocas foleiras às hospedeiras, conversas de pé na coxia e visitas prolongadas à casa-de-banho para um pouco de mile-high sex.

Pilotar um avião continua a ser excitante mas viajar nele, de forma passiva e vulgar, está a acabar com a magia da coisa.
Tirar sapatos, cinto, ser radiografado de forma invasiva e apalpado em sítios dolorosos não vai ajudar em nada.

domingo, 27 de dezembro de 2009

Pessoa do Ano 2009

Hoje, num canal que não tenho 100% certeza mas julgo ter sido a RTP1, anunciavam naquela tirinha informativa no fundo do ecrã, que a pessoa do ano para a revista Time era Neda Soltan.
Achei estranho fazerem pessoa do ano uma senhora que, ok, morreu por causa de uma luta legítima mas que não tomou qualquer posição sobre o assunto. Apenas saiu do carro na altura errada e foi alvejada. Foram as pessoas envolvidas na luta que a elevaram a mártir da causa. Se a Time escolhesse tomar esta posição de apoio à mudança de regime no Irão provavelmente escolheria os líderes da oposição ou a própria população anónima que luta por melhores condições.
Poderia também ter eleito o papel que o twitter teve na denúncia do que se passava nas ruas de Teerão. Isso se em 2006 eu, tu, eles e todos nós não tivéssemos sido a pessoa do ano.

Afinal, depois de consultar o site da Time descubro que a pessoa do ano é Ben Bernanke, presidente da Reserva Federal Americana.
Vou ler mais sobre o senhor mas parece-me que fazer de qualquer um dos responsáveis económicos americanos a pessoa do ano, mesmo no final da década, é, no mínimo, arriscado.

Videos natalícios...

...que só vi depois do meu post natalício.


Portugal não é um país triste!

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Tenham um Bom Natal

Espírito natalício é um sem abrigo mal cheiroso a beber uma cerveja e a fumar um cigarro sorrir em gargalhada a apontar para um dálmata que muito ocupado na sua vidinha de cão olha para o tal senhor e ignora. Vi hoje de manhã esta prova de que tanta alegria, natalícia ou não, anda por aí à espera que vocês a vejam.

Da parte que me toca desejo um Feliz Natal a todos os leitores, leitoras e anões que mal conseguem chegar ao teclado. Felicidades a todos e aproveitem o dia de hoje, principalmente se forem uns valentes sacanas durante todo o ano, para curtirem imenso as vossas velhinhas e velhinhos.

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Tomar o pulso aos relógios

Graças a este post no Art of Manliness relembrei o momento no qual um amigo me pôs nas mãos um Omega para eu dar o meu veredicto de veracidade. Olhei para o bichinho, comprado de forma er... criativa... por um elemento da familia dele, e disse de imediato que era verdadeiro.

Porquê?
As grandes marcas de relógios, Rolex, Chopard, Jaeger Lecoultre, Omega e outras têm uma distinção que os separam dos Swatch, Tissot, Breil, Lorus, tudo marcas de bons relógios low cost. Essa distinção reside no ponteiro dos segundos. Em vez de marcar segundo a segundo de forma vincada este ponteiro desliza sobre o mostrador de forma elegante.
Podem ver isso neste vídeo:

A explicação está dentro do coração da preciosa peça de relojoaria.
Enquanto que um relógio normal conta cada segundo como uma unidade um relógio de luxo conta cada segundo como partes de 9 ou 10. O som, que no caso do Omega do meu amigo era bastante audível, pode até ter a tal periodicidade tradicional do tic tac mas é na face do relógio, e na sua exactidão a longo prazo, que se sente a diferença da compartimentação de cada segundo.

É que é fácil a um serralheiro chinês copiar a caixa do relógio colocando cada pormenor no metal mas não é nada fácil copiar o magnífico motor por detrás da perfeição de cada segundo.

Neste Natal tenham cuidado...

O terceiro melhor emprego do mundo

Logo atrás de apresentador do Top Gear e Mythbuster está esta divertida tarefa de demolir rochas com uma bola de aço presa a um helicoptero.
Passa-se na Noruega.

(Gizmodo)

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

2009 fotogénico

O site The Big Picture faz, como no ano passado, uma selecção em 3 partes das melhores fotos que este ano colocou nas suas atentas galerias.
Big Picture

Na foto aqui em cima uma criança com deficiência visual a reagir à luz quando são abertos os estores da janela da escola onde estuda.
Aqui em baixo um pouco do drama e da felicidade, do choro e da gargalhada, do desespero e da esperança de que é feito o nosso planeta e que podem encontrar nessas 120 fotos com história explicativa em 3 galerias (1,2,3) disponibilizadas no site.








As galerias podem ser visitadas aqui: 1,2,3

Brittany Murphy 1977-2009

Brittany Murphy
Porque gostava da miúda e porque se fizesse um filme havia de vestir todas as minhas actrizes de camisas esvoaçantes com decotes "acidentais" enquanto lhes pedia mais um grama de doçura no olhar.

Panelas de Pressão

Ontem à noite o meu vizinho, benfiquista em pressão pelas tristezas contemporâneas do seu clube, teve a amabilidade de dar quatro tiros de caçadeira para o ar mesmo ao lado da minha janela. De notar que a tal caçadeira só leva dois cartuchos portanto ainda teve de parar para a recarregar e mandar mais dois balázios para a atmosfera.

Não, não vivo em Cabul.

De resto, para referência futura, o Benfica ganhou bem porque jogou melhor. Vamos lá agora esquecer o árbitro, a relva, a chuva, o vento... o Porto jogou mal e perdeu. As explicações técnicas deixaria para o Jesualdo ler se ele me pedisse opinião.

Agora meus amigos ponham-se a pau porque os benfiquistas estão todos em pressão. Um bocadito como um homem que está sem sexo há vários anos e quando pega numa mulher até a morde de tanta excitação também os benfiquistas já sentem o sabor das medalhas ao peito. Estão-se todos a esquecer que uma coisa que acontece depois de uma travessia do deserto sexual é ejaculação precoce, variadissimas vezes somente perante a nudez do corpo feminino. Talvez aí resida a explicação para a celebração matarruana do meu vizinho. Uma ejaculação precoce de quem não sabe o que é a textura de um arrepio feminino há já alguns anos.

O que aprendemos com isto é que há que ter cuidado em noites de vitória do Benfica, nunca se sabe o que vos entra por um olho adentro...

sábado, 19 de dezembro de 2009

A questão avião

Não se faz.
Tirar um evento a uma cidade do mesmo país não. se. faz.
Red Bull Air Race
Esta é a minha opinião e não a mudo. Mas permitam-me que justifique.
Os eventos de fama internacional são como as mulheres bonitas. Todos as cobiçam e invejam os porta-chaves (Eu, tu, nós, vós, eles) com quem ela anda. Nós, a querer segurar o investimento, tomamos certas precauções com os colegas de trabalho dela, com o prof. de cardio-fitness e com a generalidade de homens com quem ela se vai cruzando e que são bem mais giros do que nós, os glorificados porta-chaves.
O que nós descuramos, porque achamos que é coisa que só acontece em filme ou livro foleiro, é os cuidados a ter entre amigos. Temos olho de falcão para o brasileiro da churrascaria mas o nosso amigo ricaço/giraço/espertalhaço pode dançar com ela sem que pensemos que estão a trocar números de telemóvel ao ouvido.

Ora, Lisboa é um, permitam-me, cabrão de um amigo. É mais cosmopolita que nós, recebe mais visitas de turistas estrangeiros e tem um nível de vida que nós nem sonhamos. Tem as "gajas" (leia-se eventos) todas, nacionais e internacionais, a serem lá realizadas. E agora, que podia pensar que nós somos bons tipos e já merecemos passearmo-nos com um valente avião (pun intended), dá uma de, permitam-me, filho da puta, e arrasta para si mais a nossa gaja, da qual nem sequer precisa e que só vai comer pela fama e proveito.
Nós, o eterno enfezadito recalcitrante do fundo da sala, ficamos de novo à procura de uma miúda mais do nosso campeonato ou até, num movimento sábio, daquela ex-namorada que deixamos iludidos pela boazona internacional. (Esta última é para si Sr. Rio)


São 920 mil pessoas e 20 milhões de euros a menos a serem movimentados no Porto. São menos 300 milhões de telespectadores a verem o Porto na sua televisão.
Porto... Zona mais pobre, com mais desemprego e com menos turismo que Lisboa.

Com amigos destes não precisamos de inimigos.


A Red Bull é, em pleno direito e sem ressabiamento da minha parte, uma gaja promíscua que se deixa levar pelo tal amigo mais rico. Foi assim que foi educada e vai ser assim, como condessa decrépita cheia de gatos de estimação a mijar nas joias oferecidas pelos principes consortes de sangue azulado, que irá morrer. É uma gaja do mundo que não tem tacões compatíveis com o empedrado do sal da terra.

Quanto ao amigo cabrão, gosto demasiado dele para me chatear de vez mas reservo-me o direito de ser infantil e não o visitar no fim-de-semana em que a Sra Red Bull se vai encontrar com ele. Sou ciumento, que posso eu fazer?

LEDs não fritam ovos

Exactamente porque aquecem muito pouco. Menos desperdício de energia em forma de calor = menos carbono enviado para atmosfera e mais além.
Só que pronto, há sitios com semáforos onde neva e ninguém se lembrou que as lâmpadas incandescentes além de emitirem mais carbono também aquecem bastante o que fazia a aderência de neve ou gelo impossível de acontecer.
O nevão que atingiu a america veio comprovar que todos os engenheiros de semaforostícia nasceram em zonas quentinhas quiçá tropicais e, mais do que isso, nunca queimaram a pontinha dos delicados dedinhos de estudantes aplicados a mudar uma lâmpada lá de casa.

Agora várias cidades americanas procuram soluções para o problema. Enquanto estas não aparecem há cidades a equipar os seus bombeiros de jactos de ar enquanto que outras mais limitadas obrigam os seus funcionários a limpar os semáforos à mão.

Na "comunidade" diz-se que a solução está em aplicar visores com um gradiente de inclinação considerável ou instalar aquecedores no semáforo. É capaz de resultar.
No entretanto parece que já estou a ouvir o Jeremy Clarkson e seus muchachos a gozar com os ecomaniacs that drive Priuses instead of Jaaaaaaaaaaags.

(Boing Boing)

Semântica espertinha

Foi preciso o Bibliotecário de Babel mencionar no seu magnífico blogue o crescimento exponencial das pesquisas pela palavra "Avatar" no dicionário Priberam para eu próprio refundar os meus conhecimentos sobre a semântica da palavra.
Assim sendo:

avatar
(francês avatar, descida, do sânscrito avatara, descida do céu para a terra de seres supraterrestres)
s. m.
1. Rel. Na teogonia bramânica, cada uma das encarnações de um deus, especialmente de Vixnu, segunda pessoa da trindade bramânica.
2. Fig. Transformação que ocorre em algo ou alguém. = metamorfose, mutação
3. Inform. Ícone gráfico escolhido por um utlizador para o representar em determinados jogos e comunidades virtuais.

As pesquisas foram de 200 a 500 por dia para cerca de 3500 por dia.
Mas mais do que isso é bom saber destas coisas para verificar a sensibilidade e finura dos artistas. Avatar, o filme, conta a história de um tipo que vai representar o planeta Terra numas negociações com um povo extraterrestre que possui na sua "Terra" um minério importante para a sobrevivência humana. Para facilitar as coisas ele vai ser implantado (ou coisa do género porque ainda não vi o filme) num corpo de alienígena.
Avatar, a palavra que nomeia o filme, ganha assim uma esperteza tongue in cheek deliciosa. Tanto serve pelo significado básico que todos associamos (e que na definição do dicionário é só a entrada 2 se bem que a maioria só chega lá porque conhece a 3!) como pelo significado primordial, de invasão de outro planeta.

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Não beijem mais postes

Imaginem o cenário.
Vão vocês pela rua abaixo (ou acima, como gostarem mais) e recebem uma sms que vos capta a atenção e tem de ser respondida.
O mundo torna-se uma névoa, a vossa dimensão torna-se telemóvelcêntrica e de repente baaaaaaaam um poste. Ou marco de correio ou estranho que não se desviou do vosso universo privado a tempo. Tudo porque a sms tinha de ser respondida.
Isso acabou!
Com a Type n Walk, uma aplicação para Iphone, podem escrever uma sms e ao mesmo tempo ver em background o que se passa à vossa frente.

(Boing Boing)

PS: Este post é dedicado à Cecilia, minha prima mais velha, que certo dia a olhar para uma montra não viu um marco de correio à frente e kaput, partiu o nariz.

Nível natalício no sangue: 0

Ontem percebi que era dia 16 e em mim nem uma gota de entusiasmo. O Natal não chegou a mim.
Fui tratar de presentes.
Desliguei a Ana Moura dos ouvidos para ouvir o Christmas mix do shopping, tirei as luvas para sentir o frio nas mãos e até dei a volta mais longa só para ver as decorações de Natal.
Numa escada rolante encontrei, após uns 3 anos sem a ver, uma amiga que quase quase quase me ignorava mas voltou para trás. Ainda bem que voltou porque estava a precisar de saber que os olhos verdes não escurecem com a idade, os lábios não perdem o tom rubro encorpado e a voz, malvada, mantém o timbre outonal de sempre. Não mudaste nada e eu sem tempo para to dizer.

Voltas a dar, uma e outra compra e o regresso a casa.

As coisas ou acontecem ou não, são instântaneas e surgem de onde não havia nada como, por exemplo, uma paixão.
Este ano, para já, para mim é Setembro, há um frio que não preocupa e no Natal nem se pensa.

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Transporte público

As iniciativas de adopção de carros eléctricos e uso de transportes públicos é toda nice and dandy.
Mas tudo falhará a menos que vão subtituindo o típico motorista por senhoras motoristas simpatiquíssimas a conduzir de bota castanha e saia meio dedo mindinho (como vocês fazem essas maravilhas eu nem entendo) acima do joelho.

Vi uma hoje de manhã. Foi depois do banho portanto tenho a certeza de não ter sonhado.

Recuerdos dolorosos

O Sr Berlusconi levou com a Catedral de Milão, Duomo di Milano no sempre "envernizador" de palavras que é a língua italiana, na cara. Não com a dita mas com um souvenir de metal da mesma.
Ora a Catedral tem as belas das estalagmites arquitectónicas típicas do Barroco:
Pois.
É bastante pontiagudo e pesado.
Ora se o Sr. Berlusconi mereceu levar com Il Duomo na cara ou não é debatível. Todos nós, se formos umas bestas, merecemos levar com coisas na tromba para aprendermos a sermos melhores pessoas. Por esta lógica o tipo mereceu mesmo apanhar com uma catedral gótica MAS mais besta que ele é o povo italiano que reelege um déspota arrogante sem sentido ético. Um bocadinho como aqueles treinadores que colocam em campo jogadores que nem em equipas de bairro tinham lugar. Não se assobia o jogador manco mas sim o idiota que o coloca a jogar.
Por essa razão todos os italianos deviam usar a pessoa que lhes estivesse mais próxima como lançador de catedrais e vice versa, uma carnificina colectiva onde todos pagassem pelo idiota que reelegeram como chefe.
Mas pronto, a falar com toda a seriedade, tudo que for acima de um estalo é exagero e só serve para piorar as questões.

Aliás, o meu objectivo nem é analisar este acontecimento mas sim acautelar os próximos fazendo uma análise aos recuerdos mais dolorosos de amparar com a bochecha.

O2/Millenium Dome, Londres
Com o seu desenho "almofada de alfinetes" um recuerdo do O2 compensava a falta de aerodinâmica (a não ser que prefiram atirar como um frisbee) com o potencial letal dos seus pilares pretuberantes.

Opera House, Sydney
Oh sim a ópera. Cantores anafados a berrar em italiano coisas que fazem o coração estalar de emoção. Isso e este ex-libris australiano cujos recuerdos podiam ser usados na cara de um incauto energúmeno num movimento de chapada e arrasto como se cada uma das pontas das "conchas" fossem garras felinas.

Kremlin, Moscovo
O Kremlin tem a lenda semi-faraónica que conta que depois da conclusão se fecharam os arquitectos numa sala para que nunca mais desenhassem um edifício tão belo noutro local. Isso e ser parecido com um colorido gelado (coisa que na Rússia faz todo o sentido) que pode ser usado de forma dissimulada abordando uma qualquer amostra de gente na rua e dizer "olha! já viste isto aqui?" e enquanto a vítima olha para o que julga ser um gelado dá-se-lhe um golpe arrepiante num globo ocular.

Cristo Redentor, Rio de Janeiro
Se já viram um filme de Ninjas sabem o que é um Shuriken, mesmo que o conheçam como "aquelas estrelas que se atiram e espetam". Um cristo de quatro pontas deve ser suficiente.

Rheinturm, Düsseldorf
O Rheinturm, onde estive (a sério!) há cerca de três semanas, é muito alto. 175 metros para ser mais exacto. Se forem bons em joguinhos de setas conseguem atingir o vosso idiota preferido numa narinha. Com sorte no ângulo e força suficientes para que entre e custe a sair.
Como curiosidade posso dizer que lá em cima há um piso de observatório e outro, uns andares mais acima, que tem um restaurante circular cuja plataforma gira 180º sobre a cidade e o rio Rhein. Bem catita.

Portanto já sabem, se tiverem um idiota em lista de espera para fazer um piercing num olho não hesitem em usar o meu guia arquitectónico.
Se forem idiotas tenham muito cuidado.

domingo, 13 de dezembro de 2009

Roxanne

Porque haverá poucas obras que aliem o delirio inteligível e a perfeição formal como Moulin Rouge de Baz Luhrmann e porque ontem, numa actividade com crianças (!) consegui retirar o viral super christmas super mix 2009 e colocar esta pérola mesmo mesmo mesmo no final.
Quando os vossos filhos derem em pequenos génios repletos de um gosto musical requintado podem agradecer e mandar o relatório de notas deles para o email ali à direita.

A piada óbvia

Sobre o caso Tiger Woods não sei se já alguém disse a piada óbvia...

É uma piadola pictográfica e cá vai:
Sei lá... A associação pode-vos ter escapado.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Deixar que a natureza siga o seu curso

xkcd
(xkcd)

O mais epicamente épico trailer

Este filme havia de ser tão emocionante (e foleiro) que haviamos de vomitar as refeições de três dias no final.

(Miss Celania)

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

O sonho

Desde os 13 ou 14 anos que jogo à baliza. Nem sequer era por ser o mais manco da equipa relegado para o papel que ninguém queria. Gosto tanto do lugar que me chego à frente mal há oportunidade.
É um lugar de responsabilidade e no qual há tempo para pensar e sofrer. Tanto as dores dos choques dos adversários como dos erros. É extremamente solitário. E todos os guarda-redes sonham um dia ser os herois do jogo. Ser o jogador que resolve o enguiço e leva, sozinho como sempre, a sua equipa em ombros.

Ontem Bolat, guarda-redes do Standard de Liége, apurou a sua equipa para a taça Europa aos 95 minutos de jogo.
A felicidade na corrida é uma coisa que só ele sabe o que é...

O ponto alto do dia deles

Pessoal, pensem sempre que o facto de emprestarem a vossa atenção por 5 minutos a um anónimo, sorrirem e cumprimentarem um funcionário ou desculparem um erro com uma piscadela de olho pode bem ser o ponto alto do dia dessa pessoa.
Há gente muito triste e é da nossa responsabilidade tomar conta dessas pessoas.

domingo, 6 de dezembro de 2009

Segredos ao Domingo

Neste video do Post Secret as vozes corajosas de quem saiu do anónimato e que assume os seus segredos em video. Alegria, angústia e graça nas caras das pessoas vulgares que trazem consigo um segredo.
Estou genuinamente convencido que no dia em que a humanidade se extinguir (que irá um dia acontecer) caso venham cá, milhares de anos depois, seres de outro planeta curiosos sobre a nossa espécie vão levar para análise meia dúzia de livros, outra meia dúzia de filmes, umas tantas músicas, pinturas, estátuas e todos os bits e bytes que coligem os assombrosos, emocionantes e divertidos segredos da humanidade anónima.
Todos os domingos, Post Secret.

Prestem mais atenção a quem vos rodeia.

sábado, 5 de dezembro de 2009

Parkour Canino

Histórias fixes, gente vulgar

Há figuras históricas sobre as quais se podiam escrever biografias em vários volumes.
Há gente com histórias que davam um filme com sequelas e prequelas.
O 94, autocarro que serve Valongo, se gravasse todas as suas histórias forneceria material para fazer três Bíblias, dois alcorões e um Kama Sutra que seriam depois transformados em filme por Manoel de Oliveira. Assim uma obra grandiosa que coligisse a história do Portugal actual em pequenos dramas passados de boca em boca.

Hoje foi a história de um casal que me aqueceu os ouvidos durante a viagem...
Ora no casal há duas pessoas, juro que falo verdade, chamadas Eric e Érica. I shit you not. Eric e Érica.
Lá nos idos de Junho foram ao campismo e a Érica, oooops, esqueceu-se da pílula. fear not, let's f***!
Passado seis meses, Érica descobriu que estava grávida porque foi ao médico ver SE estava grávida. O SE é de facto um grande SE. A moça fez sexo desprotegido, ficou sem período durante este tempo, a barriga aumentou mas, sabia lá, tudo podia ser derivado do aquecimento global ou do stress com o fim do calendário Inca.

A médica, após ver a ecografia, além de fazer um facepalm, disse, and I quote, "você está gravidissima".
Agora a punchline...

O puto, fruto do amor do Eric pela Érica vai-se chamar Isaac. Ou Isaque. Ou Isack. Ou Izaque.
I don't f****** know.

E nasce daqui a 3 mesitos.

Felicidades a todos...

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Abutres da Guatemala


O Guardian publicou uma serie de fotografias sobre o curioso caso dos agentes funerários guatemaltecos.
Como a sua função não é regulada eles esperam junto a cenas de crime para oferecer os seus serviços aos familiares de vítimas acabadas de falecer.

Podem ver a galeria de imagens clicando AQUI.

ATENÇÃO que as imagens podem ferir a susceptibilidade dos mais impressionáveis.

Dia cheio

Um espaço de 24 horas no qual conseguem enfiar, em conversa, as palavras "esterco" e "chiqueiro" é sempre um bom dia.

domingo, 29 de novembro de 2009

Jamie Cullum - All Over It Now & Hit The Road Jack

O pequeno génio Jamie Cullum com a música All Over It Now. Mais o seu baterista a tocar o Hit The Road Jack em dueto numa versão que até pés no teclado tem...

sábado, 28 de novembro de 2009

Ana Moura - Caso arrumado

A minha música preferida do novo disco da Ana Moura já tem vídeo. A letra é uma delícia...

Photos for Phones

Pelo segundo ano consecutivo uma foto minha figura nas páginas da revista Red Bulletin!
Esta foto, tirada em 2008, foi uma das escolhidas para a edição de Novembro da revista de desporto e lifestyle da Red Bull.
Em baixo, na página da revista (que podem sacar em pdf AQUI), é a foto mais à direita...

...só que não, eu não me chamo Daniel Matthews! Então mandei para lá e-mail a perguntar o que estava mal, se era o nome do rapaz ou a minha foto. Ninguém respondeu.
Hoje tive uma resposta melhorzinha...
Pois! Enquanto que no ano passado a foto era publicada na revista (que na altura era só sobre o Red Bull Air Race) e tudo o que ganhávamos era orgulho este ano há phones catitas para o pessoal.
Vindos via Royal Mail, uns Sennheiser PMX 80 Sport II, jeitosos, com um som explosivo, à prova de água e até uma tirinha reflectora na bandolete para não ser atropelado. Não são para usar todos os dias mas sim para as sessões desportivas que necessitam de ritmo para animar. São um mimo e são só meus.
Dentro do envelope vinha ainda esta simpática notinha de parabéns.

Portanto sejam uns fixes e leiam todos os meses a Red Bulletin! A revista é mesmo muito boa e não digo isso só porque me ofereceram coisas giras...

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

A música do anúncio dos Smart

Se se perguntam qual a música que toca ao fundo no novo anúncio dos smart.
É esta, numa versão light:
Zbigniew Preisner para o filme Blanc da triologia Trois Couleurs do realizador Krzysztof Kieslowski.

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Bohemian Parody

Os Marretas fazem uma bela paródia/homenagem à lendária música dos Queen.
E fez ontem 18 anos que Freddy Mercury faleceu...

A Bomba

Se estão americanizados o suficiente para aderir ao dia de Acção de Graças porque não experimentar o Turbaconducken?
Esta saudável receita tem este estranho nome e aquele tamanho bizarro porque é feita por uma Galinha que recheia um Pato que por sua vez recheia um Peru que depois é revestido em Bacon.
A receita, caso tenham vontade de morrer de ataque cardíaco já este domingo, esta AQUI!

(Bits & Pieces)

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Como esta canção deve ser cantada (e tocada)

Don't Stop The Music (música oficial dos enérgicos professores de hidroginástica) classicizada pelo magnífico Jamie Cullum.

Se têm de escolher um álbum para oferecer no Natal ofereçam o The Pursuit. É sucesso garantido.
(Esse, o Leva-me aos Fados, o Crazy Love, o Between Waves e tantos outros que se acotovelam para nos agradar na farta época natalícia.)

NatGeo Foto-Mundi 2009

Nat Geo
Todos os anos milhares de fotógrafos de todo o mundo e de todos os níveis de habilidade participam no concurso promovido pela National Geographic que premeia a melhor foto do ano.
O The Big Picture tem 25 destas entradas para tomarem um gostinho.
Nat Geo
Agora visitem o site da National Geographic e votem nos vossos favoritos para o prémio do povo lhes ser entregue.
Nat Geo

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Viscera

Há muito tempo que digo que os jogos de computador são o mais próximo que temos de estar dentro de um filme. Ser protagonista de uma história onde salvamos a dama, resgatamos reféns ou somos um destravado narcotraficante milionário.
E desde que saibamos onde está o botão de off e, mais que isso, sejamos capazes de o desligar a qualquer altura não há mal nenhum em desfrutar da nossa temporária divindade feita de pixeis e texturas.
Ainda não joguei Modern Warfare 2 (o meu pc está démodé) mas esta cena, esta porra desta cena, mexe comigo como quando a Noiva do filme Kill Bill esmaga com o pé descalço o olho da Elle Driver.
Dizer que isto faz com que a juventude tenha apetites de homicídio é o mal necessário que já ocorreu com A Laranja Mecânica, Taxi Driver e/ou Assassinos Natos.
Num mundo em que enviamos miúdos de 19 anos para países que nem sabem identificar no mapa para ficarem sem pernas e braços, um jogo de computador, uma peça noticiosa ou um filme são apenas o prelúdio para o mal que nos é inerente.
A arte imita a vida que agora é imitada pela virtualização dos horrores que todos os dias acontecem por todo o lado.
Haver uma reacção visceral de repulsa (ou, deus nos livre, atracção) por uma cena destas só nos prova que estamos vivos. E sabe sempre bem.

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Tango rePOSTado

Por lembrança do blog E Deus Criou a Mulher o anúncio que já coloquei aqui há uns dois anos.
Na altura só havia trailer no youtube e tinha de se ir ao site da intimissimi ver a versão completa.
Not anymore...
Tango, roupa Interior, Bellucci e Lisboa num só vídeo. A minha cabeça quase explode...

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Desamizade

Soube desta notícia antes de ler o post do Pedro Mexia.
E não podia concordar mais com ele: "O New Oxford American Dictionary escolheu como palavra do ano «unfriend» (desamigar), que significa «retirar alguém de uma rede social da Internet, removendo o seu estatuto de “amigo”». Dizem que a nova palavra espelha novas «novas tendências sociais», mas não creio que seja o caso: há muito que precisávamos de uma palavra para o fim de uma amizade. Só temos verbos como «zangar», ou «afastar», mas às vezes desamigar pode ser uma decisão peremptória e pacífica. Eliminar um amigo, como quem risca nomes numa lista de convidados. Claro que «amigo» aqui é um amigo entre aspas, mas tem de se começar por algum lado."

No Lei Seca.

Agente aliciado por gata

Este agente é um exemplo de integridade e postura por resistir às tentações de uma gatinha tão sexy.

Combater tristezas com amor

Do emotivo discurso da viúva de Robert Enke guardei uma ideia.
"Pensávamos que chegava combater a tristeza com amor mas não chegou." foi a frase que mostra a clareza da senhora, a tal clareza que só grandes reality checksnos conseguem dar.
De facto a ideia de ter alguém, seja namorada, mulher ou amante é socialmente vista como garante de felicidade e equilíbrio. No caso de Enke como em muitos outros isso é uma constatação errada porque quando estamos bem ou mal estamos bem ou mal connosco e não com os outros. Se formos intrinsecamente tristes vamos envenenar a nossa vida e a da pessoa que está connosco. E isso não há amor que mude.

sábado, 14 de novembro de 2009

O coração pirateado

Norah Norah...
O single é catchy, o look menos inocente e a Handsome Band ganhou uma nova rapariga mais "distractiva" do que a Daru Oda (que já de si era enganadoramente docinha demais).

Chasing Pirates
O que vou fazer agora até ter o disco completo nas mãos?

E já que estamos nisto e porque sou um tipo que gosta de partilhar, por acaso sabem qual é a melhor música da Norah?
Foi gravada em colaboração com a The Peter Malick Group para o disco New York City e chama-se All Your Love.

Não questionem o meu patriotismo

Mas enquanto a selecção batalhava pelo lugarzito lucky loser no mundial eu via deliciado o "conta-me como foi".

No episódio de hoje a Maria Isabel decide mudar de casa para sofrimento da mãe, o Toni quase é apanhado pela policia a blasfemar o regime para desespero da avó e o pai, personagem verídica que dói, está demasiado agastado para querer saber.
Foi um episódio do caraças como o têm sido quase todos.

Acaba a série, volto ao futebol e o 1-0 medíocre que se manteve até ao final.

Acho que fiz a escolha certa...

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Do poder, da humildade

O tuguinha gosta de dizer aos funcionários públicos que lhes paga o salário.
Todos gostamos de sentir o poder entre as pernas e o tuguinha, que não é sufixado a inha por acaso, precisa de substitutos de poder vários. Um deles é o reforçar que como civil servants (termo inglês que me parece mais carinhoso e humilde que o português) temos de lhe prestar vassalagem porque pronto, ele paga-nos o salário.
A questão aqui é que todos temos um chefe e, ao contrário dos privados, os funcionários públicos não são pagos directamente do bolso do chefe. O dinheiro vem do pote nacional de onde também vêem subsidios de desemprego, bolsas de estudos e abonos de família. Tudo coisas que o tuguinha pode nunca vir a precisar mas está a financiar de qualquer das formas. Portanto o dinheiro que o tuguinha paga para o pote será, num momento de aflição, o dinheiro que pomos nós no pote para ele continuar a comprar os seus fatinhos S com a pequenita gravata a condizer e parzinhos de sapatos Chicco que caem tão bem com os oculinhos coloridos Armani. No fundo somos todos uns amigalhaços que pagamos o salário uns aos outros.

Agora vai um pedaço de sabedoria imorredoira para todos os tuguinhas, tugas e tugões... Quando se entra numa sala cumprimenta-se quem lá está. Seja chefe ou vassalo. Se houver cavalheiros a cumprimentar com a mão tiram-se as luvas. Tudo coisas insignificantes mas que perpetuam a serenidade da nossa sociedade e que mais tarde dão direito a pedir tratamento igual. Dão direito à promoção de tuguinhas a tugas.

Um exemplo prático é não azucrinar o staff de um restaurante, pelo menos até ao final da refeição, porque sabem que eles têm formas "creativas" de acrescentar aroma aos panados, textura ao creme de cogumelos e até sabores ao marisco.

O tuguinha não faz ideia de quantas formas diferentes nós temos de lhe f**** um panado...

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Enke

Há notícias para as quais não nos preparamos.

Robert Enke morreu.
Enke era, para azar das hostes portistas, uma continuação da qualidade, integridade e simpatia de Preud'homme. (Preud'homme retira-se em 99 e ainda nesse ano chega Enke. Os vermelhos têm um olho invejável para os guarde-redes...) Era um daqueles miúdos dos quais era impossível não gostar, mesmo sendo de outro clube, e as qualidades como profissional das redes faziam antever um futuro como um dos grandes do futebol.
Era ele jogador nos anos em que eu jogava com os meus amigos durante manhãs inteiras, naquela altura em que as consolas eram para o intervalo da diversão outdoor e não o contrário como agora sucede. Como sempre gostei de estar na baliza admirava aquelas figuras solitárias a quem não é permitido errar e em Enke havia uma figura prática e serena a seguir como exemplo.
Passam os anos e passa a atenção, ele saiu do Benfica, a aventura Catalã correu mal e nunca mais segui os jogos do rapaz com a excepção da ocasional notícia da selecção alemã.

Que encontre agora a paz que faltou.

terça-feira, 10 de novembro de 2009

1000 coisas fantásticas

O site 1000 Awesome Things faz um countdown de 1000 coisas fantásticas.
Desde as tocantes às desarmantes, lá encontram aquelas coisas que nos fazem sorrir como ter o autocarro a chegar à paragem ao mesmo tempo que nós (#755), rir até deixar de fazer qualquer som (#733) ou receber um grande e longo abraço mesmo quando se precisa dele (#699).
Pessoalmente, excluindo os mais lamechas com os quais me deliciei, adorei este porque fiz uma festa de anos a um cão muito confuso com toda a excitação à volta dele.
758
Visitem então o 1000 Awesome Things, todos os dias de semana uma nova pérola da vida humana é adicionada.

Muros

20 Anos da queda do Muro ainda há muitos outros a derrubar....

Seja como for, a ideia dos dominós... Dêem uma medalha ao tipo que se lembrou disso!

sábado, 7 de novembro de 2009

Segurança

MarlaLogo de seguida agarram as mãos e há a certeza que fica tudo bem para sempre. Mesmo que não fique.

Extremamente bem "repescado" pela Menina Limão do final do filme Fight Club.

Vou revê-lo agora mesmo. Devo andar já perto das 30 vezes...

Uma moça encantadora

Elizabeth Lambert, 20 tenros aninhos, é a jogadora que vocês queriam ter na vossa equipa.
O golpe aos 0:38 segundos é particularmente emocionante...

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Pintar a Aguardela

Se eu fosse de Lisboa ou estivesse com as economias mais bem estabilizadas ontem tinha ido ver isto:
Não fui e não caibo em mim de descontente...
Mas raios me partam se morro sem ver A Naifa ao vivo.

Visitem o site do Megafone 5 e conheçam, se vos é um estranho, o anjo musical que foi João Aguardela.

Escrever de dentro para fora

Um diário/bloco de notas com duas faces que se podem utilizar independentemente.

Confuso?
Vejam o vídeo:

Podem comprar uma coisa destas no SITE DA MARCA por 21 dólares.

Quem me explicar como isto funciona recebe um link de Hi5 de alguém bonito consoante o sexo de preferência.

(Gizmodo)

Chuchar


Isto há mesmo "dias de manhã em que à tarde um homem" não sabe o que leva para casa à noite.
Recebi das mãos de um homem, assim em gesto de agradecimento envergonhado, um chuchu. Não um chôcho note-se. Foi mesmo a fruta ali em cima. Com picos e tudo.

Agora vou transformar aquilo em doce. No soup for me.


O texto dentro de aspas é da autoria do infalível Sérgio Godinho na sua música Aguenta Aí e reza assim:

Há dias de manhã
em que um homem à tarde
não pode sair à noite
nem voltar de madrugada.

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Tiguana Bibles

Andaram em digressão pelas FNAC's a promover o EP "Child of the Moon". A rapaziada conta com elementos dos Tédio Boys, Parkinsons, Bunnyranch e a voz da menina, sugestivamente (e verídicamente) chamada Tracy Vandal que já fez parte de uma banda com o vocalista dos Franz Ferdinand.
À volta de uma mesa cheia de cerveja nasceram os Tiguana Bibles.

Ouve-se muito bem, bate-se o pé e abana-se a anca. A voz da Sra. Vandal faz-me encolher de saudades de Shivaree, Nancy Sinatra e Shirley Manson...

O EP vende-se na FNAC a 5 euros e AQUI podem fazer download gratuito (e legal!) do mesmo. Podem também ouvir todo o EP e ver a agenda no MySpace da banda.
Tomem lá um cheirinho de Tiguana.

Mamma mia!

Esta é a conta que Roman Abramovich pagou no passado dia 30 de Outubro num restaurante de Nova Iorque por um almoço para ele mais 5 pessoas.
Garrafa de água a 12 dólares, Salada 18, Tiramisu a 15 e 7328 dólares de gorja incluida na conta.
Isso e várias garrafas de La Tâche Romanée, Château Pétrus e Cristal Rosé Magnum a 5000 cada.

Espero que tenha caído bem que o dinheiro é mesmo para estas coisas!

(Cynical-C)

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Tudo o que já foram um dia

Ando rodeado de pessoas tristes.
Já não me chegam os dedos de uma mão para contar quantas pessoas de que gosto têm problemas que as entristecem. Já sei que comparados com os dos meninos de África os nossos problemas são minúsculos mas esses miúdos vejo-os pela TV e não sei o nome, nem conheço a familia, nem nunca me fizeram rir ou chorar... tenho pena por eles mas os problemas deles, pelo menos hoje, são os mais pequenos em que penso.
Os problemas da minha gente são guerras e crises nucleares, fomes e epidemias para eles próprios porque estão lá no meio e para mim que os ouço e me preocupo. Porque quando entro em conversa e pergunto se está tudo bem cuido saber o porquê da hesitação na resposta afirmativa.
E está cá o ombro e o ouvido e o abraço.

Está isso tudo e mais a Carminho que tem uma bela de uma música de desafio às tristezas e que toda essa minha gente tristonha devia ouvir para marcar a partida para novas metas. Para ouvir um excerto CLICAR AQUI. A letra e música são de João Monge.

Eu vou
Voltar a ser
Tudo o que eu já fui um dia
Tudo o que eu já queria ser
Antes de te querer

Eu vou
Voltar a ver
O lado bom das pessoas
As suas coisas boas
Antes de entristecer

Mais vale somar paixão
Somar desilusão
Até tudo nos doer
Porque eu vou
Voltar a ser
Tudo o que eu já fui um dia
Tudo o que eu já queria ser
Antes de te querer

Eu sei
Que vou voltar
Ao coração por um fio
Porque é do meu feitio
Nem sei como mudar

Mais vale somar paixão
Somar desilusão
Até tudo nos doer
Porque eu vou
Voltar a ser
Tudo o que eu já fui um dia
Tudo o que eu já queria ser
Antes de te querer

Porque eu vou
Voltar a ser
Tudo o que eu já fui um dia
Tudo o que eu já queria ser
Antes de te perder

Almoço + Espectáculo

Isto sim é performance cuisine!

(Nothing to do with Arbroath)

domingo, 1 de novembro de 2009

Fábrica das Letras

Mais uma bela iniciativa portuguesa na internet!

A Fábrica das Letras é um blog onde qualquer pessoa pode colocar textos, fotografias ou vídeos, de autoria própria, subordinados ao tema lançado dia 1 de cada mês. O tema é decidido por sondagem na qual todos os operários podem votar.

Já somos alguns mas precisamos sempre de mais e bons operários!

O tema deste mês é Preto e Branco... têm até dia 15 para participar.

Visitem o blog clicando AQUI ou no selo ali do lado direito.

Há fadista!

Ontem fui ver a apresentação da Carminho no NorteShopping...
Foi arrepiante e incrível... Como disse certa vez o Camané: Como é possível que aquela menina já tenha tanto fado dentro?
Como disse o sr. com ar conhecedor da fila da frente "Tu vais longe fadista!"

E vai, apostem nisso.

Resta agora esperar pelos concertos em sala merecedora com duração regular.

Esta, teve direito a encore:

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Vamos fazer da Maria a mulher do ano!

Esta é a Maria Conceição, portuguesa, assistente de bordo na companhia aérea Emirates Airlines...
Image Hosted by ImageShack.us
...mas isso é só uma pequena parte do que ela é.

"Há quatro anos, depois de uma escala de 24 horas no país (Bangladesh), decidiu criar uma obra de solidariedade com o objectivo de dar educação, alimentação, cuidados de saúde e apoio comunitário a mais de meio milhar de crianças carenciadas de um subúrbio de Daca, a capital do Bangladesh.

O reconhecimento desse trabalho valeu-lhe agora a nomeação para o Prémio Mulher do Ano dos Emirados Árabes Unidos (EAU), na categoria de Acção Humanitária, que poderá vir a receber no próximo dia 17 de Novembro."

A obra de solidariedade é o Dhaka Project de que podem saber mais AQUI e AQUI!

Sobre a força da natureza que é Maria Conceição vejam clicando AQUI a notícia no Expresso que apela ao voto na eleição de mulher do ano dos Emirados Árabes Unidos.

Para votar clicar AQUI!

Se ainda não a conheciam, shame on you.

Aqui em baixo o video que aprsenta o projecto Dhaka:

Corridas só na pista

Anúncio encomendado pela Comissão de Acidentes Motorizados do Sul da Austrália que usa um nova abordagem na tentativa de consciencializar os motociclistas para os perigos de uma condução aventureira.
Entra o grande Mick Doohan e tudo.

(Ads of The World)

Síndrome Não No Meu Quintal

NIMBY significa Not In My Back Yard e pretende categorizar todos aqueles grupos de pessoas que acham que, por exemplo, a rede do seu telemóvel é para manter no máximo MAS não quer ver uma antena espalhadora de cancro nas traseiras de sua casa. A esse pessoal dá-se o termo depreciativo de "Nimbies". Os ingleses têm palavras para tudo.
Este síndrome manifesta-se em Portugal no tratamento dos lixos. Todos produzimos, todos reconhecemos necessidade de tratamento mas nenhum quer ter um aterro ao lado. Isso leva-me a pensar que o negócio do século é mesmo o tratamento dos lixos. Tal como nas funerárias, "Matéria-Prima" não pára de entrar e é um sector tão especializado que por ano apresenta milhões de lucro.
Estes casos recentes de corrupção em empresas de tratamento de lixos mostram que é verdade um ditado inglês (eu avisei que eles têm termos para tudo!) A man's litter is another man's treasure que traduzido significará qualquer coisa como "o lixo de um homem é o tesouro de outro".

De lembrar que o tratamento de lixos era o Legit Business do mafioso Tony Soprano que apresentava lucros astronómicos como seria de esperar mas que vinham de actividades inesperadas.
Na última série até faziam dinheiro com a "reciclagem" de amianto...

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Amália Revisited

Antes dos apoteóticos Amália Hoje vieram os pioneiros Amália Revisited. Um pouco mais ambiciosos mas um pouco menos completos.
Ainda assim, agradável recordar anos depois...

Barco Negro


Havemos de ir a Viana


Amália

Mais um...

...grande filme a meio da semana a horas indecentes. E quando digo grande filme digo um dos meus preferidos dos últimos anos. Filhos do Homem de Alfonso Cuarón.
Agora nunca mais é domingo para ver se a TVI coloca filmes decentes de tarde.

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Cinefilia duvidosa

Esta imagem é o poster do filme "A Mighty Heart" que julgo no português se chamar Um Coração Corajoso.
O filme conta a história do jornalista Daniel Pearl, raptado no Paquistão, e da luta da sua mulher, na altura grávida de 5 meses, para resgatar o seu marido. Não é o filme da vida de uma pessoa mas é um GRANDE filme com uma história verídica actual e uma interpretação assombrosa da Angelina Jolie.
Fiquei contente por saber que ia passar na TVI mas logo a euforia acalmou quando vi o horário. Para lá da meia noite de quinta feira dia 22.
Munido do meu espírito vingativo esperei pacientemente pelo previsível marasmo do Domingo. A TVI fez o favor de me dar razão.

Filme 1: First Daughter- A Maravilhosa história de uma moça que é filha do presidente e quer sair com um rapaz. Pipoca adolescente.
Filme 2: Dirty Dancing 2- A história de dois jovens unidos pela dança. Copypaste do primeiro que era foleirito mas original e inocente.
File 3: Because I Said So- O melhorzito dos três mas ainda assim filme pipoca que não ensina nada. Além disso já deu no mínimo 3 vezes.

Será que as pessoas inteligentes e que gostam de cinema não estão em casa domingo à tarde?

De notar que a TVI também transmite (transmitia?) The Office e The Shield às tantas da madrugada de dias úteis...

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

As guerras mundiais simplificadas

O utilizador do deviantART Angus McLeod lançou-se à aventura de fazer um cartoon que conta a história das duas grandes guerras com os próprios países como personagens. Pode parecer uma brincadeira inocente mas os momentos fulcrais de ambas as guerras estão lá e esta pode ser uma ferramenta educacional tão valida como outra qualquer...
Portugal faz um pequeno papel no final da Primeira Guerra e tudo!

Querem pequenos excertos?
Primeira Grande Guerra

Segunda Grande Guerra

Podem ver as versões em tamanho decente clicando em cada uma das imagens.

(Boing Boing)