segunda-feira, 21 de abril de 2008

Angústia

Fazem ideia da quantidade de pessoas que estão amarradas a uma outra pessoa que não têm ou não podem ter?

Isto não é um texto artístico, é sim uma declaração de como as coisas andam à minha volta.

Quanto mais tempo passa maior confiança as pessoas vão depositando em mim. Daí a se falar do estado do coração é um passo muito pequeno.
É nesses momentos que sinto a maior angústia. Tanta gente que já encontrou o seu par ideal, "aquela" pessoa e nada pode fazer senão se despedir dela. A bem ou a mal.
Uma inteira geração de amores mal resolvidos se prepara para um de dois caminhos: Resignação ou solidão. Ambas nefastas e igualmente irreversíveis.

O facto é que a conformação dos "Ah ele é meu amigo e bom rapaz" já não se aplica à geração nascida nos 80's e muito menos à dos 90's... Nós queremos paixão arrebatadora e amor interminável. Queremos príncipes e princesas verdadeiras e eternas. E queremo-lo sempre que queremos de quem queremos. A questão é que raramente tudo é assim tão linear.

Amanhã de manhã volto às aulas e sei o que se passa com aquelas pessoas que estão cabisbaixas todos os dias e às quais só posso oferecer um "Então como correu o fim de semana" ao que respondem com amargura "Correu bem."

Queria fazer mais por vós... Ter a certeza que estão felizes e "cobrar a minha comissão" de vos ver assim. Mas sabem bem o pouco tempo que tenho para a minha própria doce alegria. Da qual quase nem falo para não vos entristecer.

Queria que tudo fosse diferente... Que olhassem para vocês com admiração e vos levassem para longe. Vos levassem embora deste ciclo que repetimos há já tanto tempo. Na nossa ou numa cidade distante que escondia a felicidade e vocês nem sabiam! Naquela pessoa nova ou que conhecem há tanto tempo.

Não vos quero sorridentes. Quero-vos felizes.

Agora digam-me com sinceridade: O fim de semana foi bom?

2 comentários:

aminhamaneira disse...

Eh pá, não!
Choveu como o caraças, o meu cão desapareceu e passei o domingo às voltas com o Luis de Camõese - o tipo tem um feitizinho que nem te conto...

Mas olha, temos saúde! haja saudinha!

Caetana disse...

O meu correu assim-assim...de cama, com dores de garganta! Quanto ao resto do texto, nem sei o que dizer... acho que nunca na vida achei que o universo estivesse a conspirar tanto contra mim quanto hoje. O teu texto veio no momento certo. Acho que há pessoas que simplesmente, apesar de tudo, não estão destinadas a ser felizes juntas (embora continuem a sorrir separadas!).